E-mail

atalaiapop@hotmail.com

WhatsApp

82 9 9131 8010

Prefeitura Municipal de Atalaia
Júnior Vigário
Câmara Municipal de Atalaia
Homenagem

Prefeito Maximino Monteiro de Carvalho

Vereador por três mandatos, foi prefeito de Atalaia de 3 de março de 1959 a janeiro de 1961.

09/11/2019 11h04Atualizado há 1 semana
Por: Phablo Monteiro
451
Maximino Monteiro de Carvalho.
Maximino Monteiro de Carvalho.

Em 18 de junho de 1925 nascia em Ipioca, Maximino Monteiro de Carvalho, filho do Sr. Honorino Monteiro de Carvalho e da Sra. Olindina Monteiro de Carvalho. Residindo no Distrito Saúde, em Ipioca, trabalhava como industriário da Fabrica de Tecidos local.

Ainda jovem e já amigo de Antônio Vieira da Costa, recebe um convite para conhecer o Distrito Sapucaia, em Atalaia, onde nesta visita se apaixona pela jovem Maria Terezinha Vieira da Costa, irmã de seu amigo e filha de Artur Vieira da Costa e Adília Vieira da Costa. Contraem núpcias no ano de 1948. Maximino tinha 23 anos e sua esposa, que passa a se chamar Maria Terezinha Vieira de Carvalho, tinha apenas 18 anos.

Dessa união nascem cinco filhos: Olindina, Edleuza, Odilon (já falecido), Edilmo e Maximino.

Após o casamento passa a residir no Distrito Sapucaia, onde se torna comerciante. “Era dono de uma loja e era nessa loja onde os moradores da Fazenda do vovô Artur faziam compras e pagamentos”, destaca Edleuza de Carvalho Oliveira, filha de Maximino.

Em 3 de outubro de 1950, é eleito nas urnas para o seu primeiro mandato de vereador, para representar o povo de Atalaia na Legislatura 1951 a 1954, onde ocupou a função de 2º Secretário. É reeleito na eleição de 3 de outubro de 1954 para o seu segundo mandato, na Legislatura de 1955 a 1958, onde ocupou a função de 1º Secretário. Reeleito mais uma vez na eleição de 3 de outubro de 1958, para o seu terceiro mandato na Legislatura de 1959 a 1962, onde também fez parte da Mesa Diretora, como 2º Secretário.

Vereador de situação, fez parte do grupo de sustentação dos Tenórios (Major Zé Tenório e Dr. Luiz Augusto).

No dia 3 de março de 1959, uma sessão extraordinária foi marcada para proceder a eleição indireta para prefeito do município de Atalaia, para completar o período governamental do então prefeito titular Dr. Luiz Augusto da Rocha Tenório, que fora eleito deputado estadual e que neste momento já tinha assumido seu mandato na Assembleia Legislativa.

A sessão extraordinária foi realizada contando com as ilustres presenças do então deputado estadual Abraão Fidelis de Moura e do ex-prefeito José Tenório de Albuquerque Lins, chefe político local do PSP. O Sr. Agenor Andrade de Oliveira (secretário da Prefeitura), a Sra. Carmelita Sousa Bittencourt (diretora do Grupo Escolar Floriano Peixoto), além de funcionários públicos do Estado e do Município, acompanharam a eleição.

As cédulas foram distribuídas a cada um dos vereadores para depositarem na urna, onde o resultado indicou que Maximino Monteiro de Carvalho foi eleito por 9 votos, ou seja, pela unanimidade dos vereadores. Certamente ele era o único daquela Legislatura capaz de unir situação e oposição neste momento histórico para o município de Atalaia.

Logo após a votação, assumiu o seu compromisso de posse, proferindo as seguintes palavras: “Prometo cumprir fielmente e respeitar as Constituições Federal e Estadual, as Leis Municipais, a propriedade financeira e moral deste município”. Com estas palavras foi declarado empossado no cargo de prefeito, pelo presidente da Câmara, Nestor Tenório de Oliveira.

“Agradeço aos meus antigos colegas pela escolha de meu nome para o honroso cargo de Chefe do Executivo Atalaiense e as homenagens que me foram feitas. Garanto que saberei corresponder com a confiança que me fora depositada, tendo como objetivo básico a felicidade, a grandeza e o bem estar da Comuna”, destacou em seu discurso de posse, o ex-prefeito Maximino Monteiro de Carvalho.

O fato de Maximino Monteiro de Carvalho ter assumido o cargo de prefeito, e, conseqentemente, ter perdido o seu mandato de vereador, possibilitou também o ingresso oficial na política atalaiense de um dos grandes nomes da história de Atalaia, o senhor Luiz de Albuquerque Pontes, Luiz Vigário, que era primeiro suplente pelo PSD.

Governa o município de Atalaia da data de sua posse até janeiro de 1961, quando transfere o cargo ao prefeito eleito José Tenório de Albuquerque Lins.

Em 1961, após o término de seu mandato de prefeito de Atalaia, recebe o convite de seu amigo e então deputado estadual Dr. Luiz Augusto da Rocha Tenório, para ocupar um cargo técnico na Assembleia Legislativa de Alagoas.

Junto com o deputado Cleto Marques Luz e Marinita Reis, criam e organizam a Secretaria Estadual do Trabalho, órgão responsável pelo desenvolvimento das políticas públicas de trabalho e emprego. Nesta Secretaria, passa a trabalhar como Diretor Administrativo.

Anos mais tarde, durante o Governo de Lamenha Filho, é convidado para trabalhar no Palácio do Governo. Já na década de 1970, junto com o então vice-governador José de Medeiros Tavares, passa a realizar vários trabalhos técnicos no Estado.

Nessa época, devido a sua capacidade administrativa, Maximino Monteiro de Carvalho foi escolhido e nomeado pelo Governo de Alagoas para ser Prefeito/Interventor nos municípios de Campo Grande, São Miguel dos Milagres e Coqueiro Seco, em momentos distintos, com o objetivo de organizar essas cidades. “Dessas cidades saiu muito querido, pois ele era muito honesto”, comenta Edleuza.

Aposentou-se em 12 de agosto de 1983.

Aos 79 anos de idade, faleceu no dia 12 de setembro de 2004.

“Tenho muito orgulho do pai que tive. Sempre foi uma pessoal muito querida e muito bem quista por onde passou, pois sempre gostava de tudo muito organizado. Sua morte deixou uma lacuna em nossos corações. Muitas saudades tenho do meu pai”, destaca sua filha Edleuza.

  • Prefeito Maximino Monteiro de Carvalho
  • Prefeito Maximino Monteiro de Carvalho
  • Prefeito Maximino Monteiro de Carvalho
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.