História Homenagem

Jacintho José de Oliveira

Major Jacintho era dono do Engenho Payssandú. Foi por dois mandatos Conselheiro Municipal em Atalaia.

27/02/2021 14h35 Atualizada há 1 mês
1.014
Por: Phablo Monteiro
Jacintho José de Oliveira.
Jacintho José de Oliveira.

Em 03 de julho de 1863 nascia JACINTHO JOSÉ DE OLIVEIRA, o décimo quinto de dezoito filhos do Coronel Sabino José de Oliveira e Antônia Maria da Piedade. Assim como todos os seus irmãos, Jacintho nasceu em Palmeira dos Índios, onde seu pai era comerciante, fazendeiro e possuía grande influência política, chegando a exercer o cargo de Intendente Municipal.

Fugindo das consequências da grande seca de 1877, alguns dos filhos do Coronel Sabino se estabeleceram na Zona da Mata, entre eles Zacarias, irmão mais velho e sogro de Jacintho, proprietário do engenho Izabel Meirim, em Atalaia. Posteriormente, Jacintho José de Oliveira adquire o engenho Payssandú, também em terras atalaienses.

É irmão de José Sabino de Oliveira, que também veio residir em Atalaia, onde constituiu uma grande família, do qual destacamos o seu filho José Sabino de Oliveira Filho, ex-conselheiro municipal e ex-vereador de Atalaia.

No ano de 1888, casa-se com Virgínia Cândida Oliveira, sua sobrinha, filha de seu irmão Zacarias. Viginia era 10 anos mais nova do que seu esposo.

Desse matrimônio, nascem 10 filhos: Camila Virgínia de Oliveira, Manoel José de Oliveira (falecido aos dois anos), Silvia Andréa de Oliveira, Pedro José de Oliveira, Jacintho José de Oliveira, Aurino José de Oliveira, Virgínia Cândida de Oliveira, Manoel José de Oliveira, Elisa Virgínia de Oliveira e Ethério José de Oliveira.

Também é pai de Américo José de Oliveira, filho de um outro relacionamento.

Após longa e dolorosa enfermidade, sua esposa falece em 21 de julho de 1909, no município de Atalaia, deixando seu filho mais novo com apenas dois anos de idade.

Casa-se ainda no ano de 1909 com Amália de Miranda Cabral, gerando com ela mais quatro filhos: Maria Miranda de Oliveira (falecida com menos de um ano), José Miranda de Oliveira, João Miranda de Oliveira e Tereza Miranda de Oliveira.

Sua segunda esposa é filha de Cândido Raymundo de Miranda, político atalaiense que chegou a presidir a Câmara Municipal no ano de 1886. Irmã do ex-prefeito de Atalaia Manoel de Miranda Cabral.

O ingresso de Jacintho José de Oliveira na política acontece nos primeiros anos do século XX, quando é eleito para o Conselho Municipal de Atalaia, exercendo seu mandato de 1901 a 1902.

Na eleição seguinte, é reeleito para o Conselho Municipal, exercendo seu segundo mandato de 1903 a 1904, ocupando inclusive a presidência daquele Poder Legislativo.

Jacintho também foi Juiz Distrital em Atalaia, na década de 20.

Deram continuidade a sua trajetória política no município de Atalaia, os seus filhos Pedro José de Oliveira (quatro mandatos) e João Miranda de Oliveira (um mandato). Também os seus netos João Miranda de Oliveira Filho (quatro mandatos) e Neide Miranda de Oliveira Costa (quatro mandatos).

“Sempre ouvi meu avô falar com grande admiração de seu pai. Uma pessoa ligada a família e de muitos amigos. Festas aconteciam no Engenho Payssandú, onde todos se reuniam e em torno de três dias se alegravam juntos”, destaca sua bisneta Betânia Sampaio, neta do ex-vereador Pedro José de Oliveira.

Betânia também nos traz o relato de uma pessoa muito evoluída para a época. “Também ouvi sobre como ele era evoluído para a sua época, usando energia elétrica gerada a partir de uma roda d’água. Quando meu avô Pedro já era proprietário da fazenda São Pedro de Alcântara, eles se comunicavam com um telefone instalado nas duas fazendas”, comenta.

“Ele reconhecia a necessidade da boa educação secular, contratando excelentes professores que moravam na fazenda, incluindo professores de línguas estrangeiras e artes”, completa sua bisneta.

Sua neta Neide Miranda, filha de João Miranda de Oliveira, destaca um avô religioso e preocupado com a boa educação dos filhos.  “Major Jacintho do Payssandú, era um homem muito religioso, que aos sábados reunia a família e todos do engenho para rezar o ofício de Nossa Senhora. Também era um homem de muita energia, de muita atitude, muito sério, que não gostava de ser enganado e não enganava ninguém. Homem também de muitos amigos, com uma visão além do seu tempo. Lá no engenho existia uma grande república, onde ficava os seus filhos homens. Trouxe um professor vindo da Bahia,  o João Domingos, para ensinar não só aos seus filhos, mas também os filhos dos amigos, a exemplo do Zeca Lopes, filho de um grande amigo dele. Ensinava a ler, a escrever, aprender inglês, aprender francês, a pintar”.

“As minhas tias Elisa, Silvia, Camila eram muito prendadas, moças que sabiam tocar piano, sabiam pintar muito bem, faziam flores de goma. Eram moças prendadas, naquela época bem educadas como deviam ser. Então, meu avô foi uma pessoa excepcional, um pai muito bom. Sempre ouvi dizer que meu avô era uma pessoa muito boa, mas também de muita ordem”, conclui Neide Miranda, ex-vereadora de Atalaia.

Jacintho José de Oliveira faleceu em 27 de abril de 1933, em sua casa no Engenho Payssandú, aos 70 anos idade.

Em sua homenagem, uma escola da zona rural do município de Atalaia, localizada no Povoado Chã da Jaqueira, foi denominada Jacinto Oliveira.

Sua primeira esposa, Virgínia Cândida de Oliveira.

Casa Grande do Engenho Payssandú na época de Jacintho.

 

Também no Engenho Payssandú. Sua segunda esposa, Amália, com seus filhos, enteados e alguns empregados.

Escola M. Jacinto Oliveira, Povoado Chã da Jaqueira. Fonte: Facebook Pov. Chã da Jaqueira

 

* Esta homenagem contou com a importante colaboração de sua bisneta Betânia Sampaio e de sua neta Neide Miranda.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias