História Homenagem

Dr. Ignácio Brandão Gracindo

Foi o 27º juiz de Direito da Comarca de Atalaia.

12/02/2021 23h04 Atualizada há 1 semana
299
Por: Phablo Monteiro
Dr. Ignácio Brandão Gracindo, ex-juiz da comarca de Atalaia.
Dr. Ignácio Brandão Gracindo, ex-juiz da comarca de Atalaia.

Natural do município de Viçosa, Ignácio Brandão Gracindo, nasceu no Engenho Boa Sorte no dia 14 de março de 1881. É filho do Coronel Epaminondas Hypólito Gracindo e Maria de Jesus Brandão Gracindo. Seu pai foi deputado estadual, senador estadual e intendente do município de Viçosa.

É irmão do ex-deputado federal Demócrito Brandão Gracindo e tio do ator Pelópidas Guimarães Brandão Gracindo, mais conhecido como Paulo Gracindo.

Em 27 de janeiro de 1910, casa-se com Cinira do Couto Malta (Gracindo), filha do ex-senador alagoano Joaquim Paula Vieira Malta. Dessa união nascem 6 filhos: Mauro, Túlio, Cinira, Maria Doly, Moacyr e a atalaiense Maria Gaby Malta Brandão Gracindo. 

Sua filha, a atalaiense Maria Gaby, foi casada com Rui Soares Palmeiras, deputado constituinte em 1946, deputado federal por Alagoas entre 1946-1955 e senador por Alagoas entre 1955-1968. Dessa união nasce o ex-governador de Alagoas Guilherme Gracindo Soares Palmeira e também Nadja, Moacir, Vladimir, Miguel e Godofredo José.

Ignácio Brandão Gracindo é bisavô do ex-deputado federal e ex-prefeito de Maceió, Rui Palmeira.

Iniciou os estudos em sua terra natal, transferindo-se depois para Maceió. Formou-se pela Faculdade de Direito do Recife (1901). Em 1903, segue para Mato Grosso onde ingressa na magistratura e, posteriormente, vive em Minas Gerais, morando em Mariana, também no exercício da magistratura.

Seu retorno a Alagoas, em 1906, foi noticiado pelo jornal Evolucionista. “Vindo do Estado de Mato Grosso, está nesta cidade (Maceió) o talentoso conterrâneo dr. Ignácio Brandão Gracindo, filho do nosso esforçado e operoso representante exm. Deputado Epaminondas Gracindo que, no Congresso Nacional,  tanto se há distinguido na defesa dos  interesses do Estado. O Dr. Ignácio Gracindo pretende fixar sua residência nesta terra, que também é sua, o que desvanece-nos. É mais um jovem intelectual alagoano que, depois de ter sabido honrar no longínquo Estado de Mato Grosso as tradições da legendária Alagoas, volve ao seio de sua família, amigos e coestadanos, para colaborar na grande obra da grandeza moral e política da pátria dos fundadores da República”. 

No ano de sua chegada a Alagoas, foi restaurado o judiciário de Viçosa, sendo nomeado Ignácio Brandão Gracindo para ser juiz da comarca de sua terra natal.

Após seis anos, em 1912, é designado para o município de Atalaia, tornando-se assim o 27º juiz de Direito da comarca de Atalaia, desde a sua fundação em 1834.

Foram 11 anos no exercício da magistratura no município de Atalaia. De 1912 a 1923, quando por ato de 11 de dezembro daquele ano, foi aposentado. Nesta mesma data, assumia o cargo de juiz de Atalaia, o Dr. Rodrigo Firmiano de Morais, então juiz de São Miguel dos Campos. 

Após aposentar-se, advogou em Maceió. Foi professor de Direito Civil na Faculdade de Direito de Alagoas.

Elege-se deputado estadual constituinte por Alagoas em 1934 e, ainda,  para a legislatura 1935-38.

Em 16 de setembro de 1928, foi empossado como membro do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas – IHGAL.

É autor das seguintes obras: Desquite Litigioso. Apelante Dr. Aurélio Uchoa Lins. Apelada D. Albertina Buarque de Lima, Maceió: Tip. Alagoana, 1928; Ética da Independência (Escorço) Conferência Pronunciada na Instrutora Viçosense,  Tip. Alagoana, 1923; Moreno Brandão, Revista do IHGAL, v. XX, 1938-39, p. 37-43 (Discurso pronunciado na sessão extraordinária de 02/07/1938); Homenagem ao Prof. Moreno Brandão, Revista do IHGAL, v. XX, anos 1938-1939, p. 75-76; O 15 de Novembro, discurso proferido na sessão de 15 de Novembro de1939. Revista do IHGAL, v.22, ano 1942, Maceió: p.80-85; Aposição do Retrato do Consócio Benemérito Dr. Guedes de Miranda, Revista do IHGAL, v. 25, Ano 1947, Maceió:, Imprensa Oficial, 1949, p. 85-88.

Faleceu em Maceió em 16 de fevereiro de 1956.

* Com informações do livro ABC das Alagoas, Reynaldo de Barros e site Historias de Alagoas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias