Cidade Planejamento Urbano

Professor e pesquisador Maxwel Amorim destaca a importância do planejamento urbano integrando ao contexto tecnológico

A tendência atual do planejamento urbano é desenvolver as cidades para as pessoas.

07/07/2021 14h05 Atualizada há 2 semanas
238
Por: Phablo Monteiro
Professor e pesquisador atalaiense Maxwel Amorim.
Professor e pesquisador atalaiense Maxwel Amorim.

A tendência atual do planejamento urbano é desenvolver as cidades para as pessoas, ou seja, revitalizar espaços públicos, favorecer a evolução e o desenvolvimento economicamente viável socialmente justo e ambientalmente correto

O professor e pesquisador Maxwel Amorim, destaca a importância do planejamento urbano integrando ao contexto tecnológico.

Maxwel Amorim, é atalaiense, atualmente é professor Universitário do Centro Universitário CESMAC, é engenheiro de produção – mecânica, especialista em logística e supply chain, engenheiro de segurança do trabalho, mestre em análise de sistemas ambientais, com diversos trabalhos aplicados ao planejamento urbano, projetos industriais, Inteligência de negócios e gestão, mapeamento e diagnóstico rural e urbano, mobilidade urbana, inovação e tecnologia, dentre outras.

“A Inteligência Competitiva trabalha com a gestão da informação como forma de monitoramento da concorrência e das tendências do setor de atuação da empresa, especialmente as possíveis alterações em relação aos clientes e ao mercado em geral, como tendências, regulações, relações sindicais, aspectos econômicos e políticos, entre outros. O desenvolvimento de ferramentas de BI irá contribuir para a tomada de decisão gerencial em ambientes de incerteza”, destaca o professor.

Para Maxwel Amorim, esse é um conceito novo na gestão, pública e privada, e refere-se ao monitoramento constante do ambiente de atuação da organização. “A IC remonta às ações de espionagem e contraespionagem dos Estados para monitorar os passos de outros Estados. Essa prática foi assimilada como forma de monitoramento da concorrência e demais fatores do ambiente externo. Posteriormente, a IC criou mecanismos próprios de análises por meio dos instrumentos de Business Intelligence (BI)”.

A IC trabalha com a gestão da informação como forma de monitoramento da concorrência e das tendências do setor de atuação, especialmente as possíveis alterações em relação aos clientes e ao mercado em geral, como tendências, regulações, relações sindicais, aspectos socioeconômicos, políticos e ambientais, entre outros. O desenvolvimento de ferramentas de BI irá contribuir para a tomada de decisão gerencial em ambientes de incerteza.

Entretanto, em que consiste a IC? Para que ela serve? Como se dá sua aplicação? Esses são alguns questionamentos relevantes que decorrem do contexto apresentado.

“Ao inserir o tema dentre as diversas atribuições da Administração Pública destacamos o planejamento público e urbano, destacando a tendência industrial, mercadológica, e socioambiental. Estados, Municípios e União estão cada vez melhor aparelhados, do ponto de vista tanto administrativo quanto tecnológico, e têm buscado atuar de forma mais efetiva do uso de tecnologias a benefícios da população. Para manter um estado de controle e gestão dedicada, estrategicamente as tendências e a evolução urbana, os órgãos e as entidades da Administração Pública necessitam realizar um bom planejamento integrado”, acrescenta o professor e pesquisador atalaiense.

Embora a elaboração e a aplicação do plano diretor dependem de muitas variáveis. Alguns municípios conseguiram implementar processos participativos e atender às reais necessidades da população, outros nem tanto. Isso, porque a produção e a regulação do espaço urbano envolvem muitas variáveis e muitos interesses conflitantes. Regiões metropolitanas e aglomerações urbanas, área de interesse turístico, influência de empreendimento e desenvolvimento industrial, esses são alguns dos pontos destacados pela obrigatoriedade do plano diretor previsto no estatuto das cidades, no qual poderão apresentar algumas vulnerabilidades. Será que estamos prontos? Em que consiste plano diretor? Para que ela serve? Como se dá sua aplicação? Como podemos proporcionar benefícios à população? Quais recursos poderemos destinar? Podemos fazer um plano diretor com auxílio da inteligência de negócios e suas ferramentas tecnológicas? As geotecnologias podem ser aplicadas nessa elaborarão?

Saiba Mais:

https://www.adelmomartins.com/

https://www.ictbridge.org/

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias