Terça, 16 de Abril de 2024
27°

Tempo nublado

Atalaia, AL

Cidade Juntos por Elas

Atalaienses se destacam no projeto “Juntos Por Elas” realizado pela Patrulha Maria da Penha, da Polícia Militar de Alagoas

Recentemente o Juntos Por Elas conquistou o 3º lugar no Concurso de Ações Inovadores, realizado pela Seplag.

01/03/2024 às 18h56 Atualizada em 22/03/2024 às 18h14
Por: Phablo Monteiro Fonte: Fotos: Divulgação
Compartilhe:
Dois atalaienses estão se destacando e fazendo história a frente deste importante projeto que tem feito uma grande diferença em todo o Estado de Alagoas.
Dois atalaienses estão se destacando e fazendo história a frente deste importante projeto que tem feito uma grande diferença em todo o Estado de Alagoas.

Referência nacional, o projeto JUNTOS POR ELAS composto por militares da Patrulha Maria da Penha, da Polícia Militar do Estado de Alagoas, já alcançou mais de quatro mil homens, através de palestras, tendo como objetivo auxiliar principalmente na conscientização de infratores enquadrados na Lei Maria da Penha, partindo de uma perspectiva humanizada para que não voltem a cometer violência doméstica. O projeto conta com a parceria do Tribunal de Justiça de Alagoas, do REPENSE e do CEAPA, esses dois últimos advindos da SERIS (Secretaria de Ressocialização).

Recentemente o Juntos Por Elas conquistou o 3º lugar no Concurso de Ações Inovadores, realizado pela Seplag, já que ao direcionar esforços para educar e sensibilizar, o projeto não apenas cumpre seu papel social, mas também contribui para uma transformação mais profunda na sociedade.

Dois atalaienses estão se destacando e fazendo história a frente deste importante projeto que tem feito uma grande diferença em todo o Estado de Alagoas: o Cabo Geraldo e o Soldado Helder. 

Continua após a publicidade

 

Geraldo Ferreira da Silva Junior, nascido na cidade de Atalaia em 23 de novembro de 1984, é filho do saudoso Geraldo Ferreira da Silva, comerciante e funcionário público municipal e de Sandra Cardoso da Silva, professora aposentada municipal. Saiu de Atalaia aos 11 anos de idade para estudar em Maceió, onde terminou o 2º grau e deu continuidade aos estudos, se formando em Ciência Contábeis pelo CESMAC. Ingressou na PMAL no ano de 2016. Cabo Geraldo é um dos fundadores da Patrulha Maria da Penha ao lado da Grande Oficial Tenente Coronel Marcia Danielli, no Estado de Alagoas.

O atalaiense Helder da Silva Cabral, nascido em 09 de fevereiro de 1982, filho de Hélio Lopes Malheiros Cabral, funcionário da antiga CEAL e Gení da Silva Cabral, professora aposentada. Soldado Helder Cabral tem sua trajetória profissional em setores do serviço público emergenciais, onde no ano de 2007 ingressou no SAAE (SERVIÇO AUTONOMO DE ÁGUA e ESGOTO) de Atalaia por concurso público. No ano de 2009, seguindo exemplo de seu saudoso pai Helhinho, ingressou na antiga CEAL, que logo após virou Eletrobrás, também via concurso público. E, no ano de 2020, após 15 anos de um imbróglio jurídico, passa a integrar a Polícia Militar do Estado de Alagoas, onde a convite do conterrâneo e amigo Geraldo, passa a ser integrante da Patrullha Maria da Penha, trilhando juntos esse projeto de sucesso chamado JUNTOS POR ELAS.  

Em agosto de 2023, eles estiveram em evento realizado na Câmara de Atalaia, pela vereadora Lays Melo, sobre a campanha Agosto Lilás, com o objetivo de informar e sensibilizar a sociedade de Atalaia sobre a importância do enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher. A Comandante da Patrulha Maria da Penha, Tenente Coronel Danielli, esteve presente ao evento.    

Na oportunidade, o CB Geraldo destacou o projeto o Juntos por Elas, extensão da Patrulha Maria da Penha, como uma importante iniciativa de combate à violência doméstica. “Percebemos que em casos de violência doméstica tínhamos que trabalhar também com os agressores. Nosso objetivo é proporcionar um espaço reflexivo para esses homens, onde eles possam reconhecer seus comportamentos agressivos, entender os impactos dessas ações e buscar mudanças positivas”.

De acordo com o CB Geraldo, o projeto proporciona um ambiente seguro onde possa haver uma reflexão sobre as atitudes passadas e aprender a adotar comportamentos saudáveis. “Nosso objetivo é interromper o ciclo de violência por meio da autodescoberta e do crescimento pessoal”.        

Também durante o evento, o SD Helder comentou que o Juntos por Elas vai além de simplesmente promover a conscientização sobre violência de gênero. “Buscamos descontruir atitudes prejudiciais e auxiliar na reabilitação desses indivíduos, para que possam se tornar membros melhores da sociedade”. 

“Além disso, enfatizamos a responsabilidade pessoal e incentivamos os participantes a buscar ajuda profissional se necessário. Queremos que eles compreendam que a mudança é possível, desde que estejam dispostos a se comprometer com o processo. Sem falar que palestramos, também, para o público masculino em geral, como forma de prevenção a esse tipo de violência”, destaca o SD Helder.

São realizados encontros regulares, onde são discutidos casos de violência, debatendo questões de gêneros e compartilhando histórias pessoais. “Também convidamos especialistas em psicologia e assistência social, para fortalecer através da orientação profissional”, ressalta o CB Geraldo.

Desde sua criação, o Juntos por Elas vem fazendo a diferença na Patrulha Maria da Penha, através de suas ações. “Além de palestras, temos levado o social por onde passamos. Graças a Deus e a sensibilidade de nossa Comandante Tenente Coronel Marcia Danielli, já temos colhido muitos bons frutos, pois ao longo desses anos de existência, nos foram concedidas várias honrarias municipais, estaduais e também nacionalmente”, comenta o SD Helder.      

“Quero dizer que a mudança é possível. É preciso coragem para buscar ajuda e enfrentar os problemas de nossa sociedade. Se nós, como militares, podemos contribuir para conscientizar o público masculino que é o principal causador da violência doméstica, qualquer um pode contribuir para que possamos baixar esses índices”, ressaltou o SD Helder durante sua participação no evento. 

Já o CB Geraldo, naquela oportunidade, fez questão de frisar que a violência nunca é a solução. “É fundamental buscar ajuda, seja como agressor ou como vítima. Somente trabalhando juntos, podemos criar um ambiente seguro e saudável para todos”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias