Domingo, 24 de Outubro de 2021
30°

Poucas nuvens

Atalaia - AL

História Homenagem

Coronel Candido Valeriano da Silva Ribeiro

Senhor do Engenho Assunção (Assumpção) de Maria em Atalaia.

10/10/2021 às 21h46 Atualizada em 17/10/2021 às 08h26
Por: Phablo Monteiro
Compartilhe:
Coronel Candido Valeriano da Silva Ribeiro.
Coronel Candido Valeriano da Silva Ribeiro.

Candido Valeriano da Silva Ribeiro (1859-1930) foi um agricultor, dono de engenho na região do Vale do Paraíba. Proprietário do Engenho Assunção (Assumpção) de Maria, em terras atalaienses, que cultivava além da cana de açúcar, o algodão e o milho. Também pertenceu a Guarda Nacional, chegando a ser chamado de Coronel.

Nasceu na Vila de Atalaia, em Alagoas, no ano de 1859. Filho do Capitão Agostinho Rabello d’Almeida Couto e de Anna Josefa Vieira (de Almeida Couto). Seu pai era português e sua mãe filha de portugueses, proprietários de terras na região.

Foi um dos primeiros filhos da grande prole do casal: Cândido Valeriano da Silva Ribeiro, José Agostinho de Almeida (“Cajuzinho”), Antônio Ribeiro de Almeida, João Ribeiro de Almeida, Maria Ribeiro de Almeida (“Dondon”), Francisca Ribeiro de Almeida, Sinhá Ribeiro de Almeida e Ana Ribeiro de Almeida (“Aninha”).

Com o falecimento do Capitão Agostinho Rabello, em 14 de março de 1892, passa a ser Candido Valeriano da Silva Ribeiro o proprietário do Engenho Assunção de Maria, localizado na Serra da Nacea, em Atalaia. “A aquisição se fez por meio de herança da terra que lhe coube na divisão dos bens e da compra de algumas partes das tarres que couberam aos seus irmãos, assim como a compra de terras vizinhas do Engenho”, nos relata Daniela Ribeiro de Bulhões, em sua monografia (O ENGENHO ASSUNÇÃO DE MARIA – UMA HISTÓRIA E SEU COTIDIANO), apresentada no ano 2000, para colação de grau de Licenciatura em História, na UFAL. A autora é bisneta do Coronel Candido Ribeiro.

Transformou o Engenho Assunção de Maria numa das maiores propriedades privadas do Estado de Alagoas. “Era um dos engenhos mais fortes e prospero da região. Escoava sua mercadoria pelo Porto do Pilar. O que veio a impactar esse engenho, foi o surgimento da Usina Brasileiro, no final do século XIX”, destaca seu bisneto, o poeta Cícero Toledo Neto. 

Antes da chegada dos caminhões, o açúcar era transportado em burros, por almocreves, para o Pilar de onde era escoado pela lagoa até Maceió. Com a construção da ferrovia, esse açúcar era transportado até a estação em Atalaia.

Foi o Coronel Candido Valeriano quem construiu a casa-grande, que ainda hoje sobrevive ao tempo na Fazenda Assunção de Maria. A construção foi realizada para que o Coronel residisse com Maria Augusta Gomes de Macedo (Maria Augusta Macedo Ribeiro), após o casamento. “Moça muito bonita, filha de Maria Luiza Alves Trindade Macedo e de Miguel Gomes Macedo, comerciantes, residentes no Pilar, onde foi realizado o casamento”, comenta Daniela Ribeiro.

Coronel Candido Ribeiro e Dona Maria Augusta. 

“Após o casamento, os noivos, Candido e Maria Augusta, realizaram a viagem de trajeto até o Engenho Assunção de Maria, sua residência, a cavalo”, completa a autora.

Desse matrimônio nascem 11 filhos: Olívio, Olavo, Otaviano, Altina, Maria Augusta, Miguel, Alice, Maria Macedo, Maria Luiza, Albertina e Candido. Dona Santa, como era conhecida a esposa do Coronel, teve todos os seus filhos em sua residência no Engenho Assunção de Maria. 

Mas, o Coronel teve outros filhos de dois relacionamentos anteriores ao casamento.  

O Coronel Candido Ribeiro é sogro do atalaiense, ex-deputado estadual e industrial Cícero Cabral Toledo, casado com sua filha Altina. É avô do ex-vereador de Atalaia, José Otaviano Ribeiro, esse filho de Otaviano Macedo Ribeiro. 

“Ele gostava muito do meu avô Cícero Cabral Toledo. E, para ajudar o meu avô a viabilizar a compra da Usina Capricho, comprou a parte da herança que minha avó, a sua filha, tinha direito”, comenta Cícero Toledo Neto.

De acordo com depoimento de Francisco Macedo Ribeiro, um dos netos mais velhos do Coronel Candido Ribeiro, presente no artigo O ENGENHO ASSUNÇÃO DE MARIA – SUA HISTÓRIA E SEU COTIDIANO, descreve traços da personalidade do avô. “Era muito respeitado, disposto, valente, não suportava desaforo. Pertencia a antiga Guarda Nacional, tendo em casa armas como fuzil do exército”.

Já Cicero Toledo Neto, descreve seu bisavô como um homem a frente do seu tempo. “Era um empreendedor com muita visão. Um homem de uma cultura muito evoluída. Viajava à Europa Constantemente. Minha avó, Altina, era uma pessoa extremamente culta, pois ele educou muito bem os filhos”.

Além do cultivo da cana de açúcar, Daniela Ribeiro transmite relatos do Sr. Francisco Macedo Ribeiro, onde aponta que uma das atividades bastante lucrativa para o Engenho foi o cultivo do algodão. “Havia uma máquina boladeira – um descaroçador de algodão – da época ainda do Coronel Candido que permaneceu por muitos anos em atividade. O algodão utilizadoera plantado na redondeza ou mesmo plantado pelos moradores do engenho (rendeiros) que vendiam-no para o Coronel Candido. Ele, particularmente, não plantava algodão. Após o beneficiamento, o algodão era  transportado até viçosa”.  

Foi um dos acionistas da empresa Cinema Club, empresa essa responsável por implantar em Atalaia a energia elétrica e iluminar a cidade. A empresa tinha como um dos sócios diretores, o senhor Ernesto Lopes de Vasconcellos, ex-prefeito do município. 

Não exerceu cargo político. Político na sua família, naquela época, era o seu irmão José Agostinho de Almeida, que foi conselheiro municipal (vereador) por vários mandatos, chegando a ocupar a função de presidente daquele Poder Legislativo. 

Falece o Coronel Candido Ribeiro em 9 de outubro de 1930, com 71 anos de idade.

Seu Engenho Assunção de Maria passa a ser administrado por seu filho Olívio e, posteriormente, por seu filho Otaviano. 

O Engenho Assunção de Maria parou de moer no ano de 1949. “Tornou-se um engenho de fogo-morto, sendo as suas terras transformadas na Fazenda Assunção de Maria, propriedade dedicada à criação de gado e ao fornecimento de cana de açúcar”, destaca Daniela Ribeiro.

Muitas de suas terras foram incorporadas a Usina Ouricuri, menos a que está edificada a casa-grande e o sítio.

Em sua homenagem, uma Rua do município chama-se Rua Candido Ribeiro, localizada no centro da cidade.

* Com informações da monografia O ENGENHO ASSUNÇÃO DE MARIA – UMA HISTÓRIA E SEU COTIDIANO, de autoria de Daniela Ribeiro de Bulhões.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias