Cidade 100 dias de Governo

Artigo I De mãos dadas com o povo. Por: Igor Ulisses

Análise dos 100 dias do Governo Ceci Rocha para o blog Um Jovem e a Política, do site Atalaia Pop.

13/04/2021 15h14 Atualizada há 1 mês
348
Por: Phablo Monteiro
Foto: Facebook - Ceci Rocha
Foto: Facebook - Ceci Rocha

O grande escritor alagoano e ex-prefeito de Palmeira dos Índios, Graciliano Ramos, disse em seu relatório ao governador do estado em 1930: “O Município que esperou dois anos, espera mais um”. Em gestão pública existem três palavras essenciais: diagnóstico, planejamento e execução. 

Os dias 100 de governo vai nos mostrar a capacidade da atual gestão de diagnosticar,  planejar e executar, porém, é necessário compreender que isso é um ciclo onde as etapas devem ser prezada e esperada, isto é: não é de um dia para o outro.

É desse contexto que a frase de Graciliano Ramos se encaixa perfeitamente e é bom entendemos.

Outra coisa que é necessário lembrarmos: qualquer projeto ou plano para uma cidade com o território como Atalaia vai ter lacunas. Púbico e notório que a nova administração teve gargalos no período de transição e isso em uma certa medida, atrapalhou.

O diagnóstico vai além, mas vale a pena citar alguns: os problemas setoriais são grandes, principalmente na parte da infraestrutura, prédios públicos abandonados. Na área urbana a limpeza e iluminação desassistida, na economia a máquina pública colossal por efeito de uma folha de pagamento muito grande etc. Na educação a necessidade das matrículas escolares para o município entrar no censo escolar e garantir os repasses federal. Na saúde principalmente um hospital que funciona com as atividades mais essenciais e a pandemia. A cultura com vários obstáculos em relação a lei Aldir Blanc (o auxílio aos fazedores de cultura ). Lógico que esses não foram os únicos problemas, mas no fundo são os principais.

A gestão, a partir do reconhecimento dos problemas, começou o planejamento que foi além do  que citei.

A execução deu início junto a Secretaria de Infraestrutura, com os mutirões de limpeza, também deu uma cara nova a alguns prédios. O projeto “de mãos dadas com o povo” conseguiu incorporar o desejo da nova administração para os primeiros 100 dias: Garantir os recursos para educação com a “busca ativa”, realizar a regulamentação de programas sociais e realizar a limpeza urbana.

A gestão também realizou o recadastramento dos servidores efetivos e colocou quem não trabalhava para trabalhar. Cortou alguns privilégios e isso deu ar para a máquina pública. Parceria com o Governo do Estado também é superlativa, pois trouxe dois importantíssimos programas: Cartão Cria e Minha Cidade Linda. O programa Minha Cidade Linda vai em suma resolver um dos maiores problemas de Atalaia: calçamento de diversas ruas do município.

A retirada do lixão as margens do rio Paraíba, privatização da água, que irá solucionar  diversos problemas na distribuição.

Na assistência social a criação do Setor da Juventude é um ganho para os jovens da nossa cidade,  que em gestões anteriores eram esquecidos. A distribuição de inúmeras cestas básicas que garantiram a segurança alimentar de muita pessoas.

A mudança por completo não está celebrada, mas caminhamos muito bem para ela. Muita coisa foi feita e outras poderiam ser feitas.

Após 100 dias de governo o nosso município já respira sem ajuda de aparelhos. Que a nova gestão continue “de mão dadas com o povo", pois somente usando esse mecanismo poderá ter  políticas públicas efetivas e eficientes. É necessário lembramos que estamos no primeiro trimestre de gestão, por enquanto temos resultados intermediários. Não queremos bolhas de sabão que são rapidamente produzidas e muito rapidamente desaparecem. E, para não ser assim, a espera deve ser maior.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Igor Ulisses - Um jovem e a Política
Sobre Igor Ulisses - Um jovem e a Política
É cada vez maior o interesse dos jovens com a política. O uso massivo da internet, seja pelas redes sociais ou por aplicativos de mensagens instantâneas, impulsionou esse interesse e mostrou a política como um caminho legítimo para transformações sociais e como forma de materializar sua preocupação com a comunidade onde vivem. Algo está bem claro atualmente: “É impossível promover mudanças sem a participação do jovem na política”. Sou Igor Ulisses e convido você para acompanhar nossas postagens
Ele1 - Criar site de notícias