Cidade Protesto em Atalaia

Rodovia em Atalaia é desbloqueada após Copervales enviar caminhão-pipa para abastecer acampamento agrário

Caminhão-pipa para abastecer comunidade, foi intermediado pelo vereador Neto Acioli em contato com a Copervales.

22/02/2021 16h58 Atualizada há 2 meses
522
Por: Phablo Monteiro
Caminhão-pipa abastece os reservatórios do Acampamento Marielle Franco.
Caminhão-pipa abastece os reservatórios do Acampamento Marielle Franco.

Após um longo período de bloqueio, iniciado as 9 horas da manhã desta segunda-feira (22), o tráfego de veículos nos dois sentidos da rodovia BR-316, no Povoado Boca da Mata, em Atalaia, foi normalizado no local as 14 horas, com o atendimento em partes do que pleiteiam integrantes de um acampamento agrário da região.

O protesto só chegou ao fim após a Cooperativa Agrícola do Vale do Satuba – Copervales, enviar um caminhão-pipa para abastecer os reservatórios de água do Acampamento Marielle Franco, amenizando assim o sofrimento de um grande número de famílias que estavam há mais de 20 dias sem receber caminhão-pipa para consumo e manutenção das atividades.

A solicitação do caminhão-pipa foi do Comando da 4ª Companhia da Polícia Militar, que entrou em contato com o vereador Neto Acioli (PP), para que o vereador intermediasse esse pedido diretamente com a direção da Copervales. O pedido foi prontamente atendido.

“Gostaria mais uma vez de agradecer essa importante parceria com a Copervales, que em atendimento ao meu pedido e ao pedido da 4ª Companhia, abasteceu de água a comunidade do Acampamento Marielle Franco. Com a chegada do caminhão-pipa o acesso aquele trecho da rodovia foi normalizado e os motoristas puderam seguir viagem”, destacou o vereador atalaiense Neto Acioli. 

A rodovia foi bloqueada com pneus. As pessoas seguravam baldes vazios e faixas para cobrar uma posição da prefeitura, responsável por abastecer o acampamento com caminhões-pipa. Os manifestantes também denunciavam ameaças de retiradas destas famílias daquela localidade.

Por meio de nota enviada ao site G1/Alagoas, a Prefeitura informou que "15 famílias ocupam o local de maneira irregular" e que por isso registrou um boletim de ocorrência para que elas sejam remanejadas para outro local no mesmo distrito. Disse ainda que "esta parte do terreno encontra-se sem água e depende de carro-pipa que está quebrado, sendo necessário que se construa poços". Leia na íntegra abaixo.

NOTA

A Prefeitura Municipal de Atalaia vem por meio de nota esclarecer a denúncia de despejo contra algumas famílias. A Prefeitura reforça que foi feito um boletim de ocorrência para que 15 famílias que estão no distrito industrial sejam remanejadas para outro local (que fica no mesmo distrito), já que atualmente, essas 15 famílias ocupam o local de maneira irregular e o terreno será sede de uma empresa que vai ofertar 400 empregos para a cidade.

Esta parte do terreno encontra-se sem água e depende de carro-pipa que está quebrado, sendo necessário que se construa poços. A gestora Ceci Rocha relembra que as deputadas estaduais Angela Garrote e Fátima Canuto contemplaram Atalaia com poços, e que reforça que o Assentamento Marielle Franco será beneficiado.

A prefeita Ceci Rocha explicou pessoalmente às famílias do Acampamento Marielle Franco - por diversas vezes - a importância deles serem remanejados visando a melhoria para as famílias, assim como toda população de Atalaia com a chegada da empresa que vai levar emprego e renda para a cidade, inclusive para os próprios membros do Assentamento que também serão beneficiados com cursos da própria empresa.

A gestora também enfatiza que entregou ontem 300 cestas básicas para os assentamentos São Pedro e São José, São Luiz e Flor da Serra. A Prefeitura de Atalaia reforça seu compromisso com a população, valoriza a luta do campo e trabalha diariamente para o bem de todos.

Vereador Neto Acioli acompanhou chegada do caminhão-pipa para abastecer a comunidade.

Com balde vazio, morador do Acampamento Marielle Franco, em Atalaia, reclama da falta de água — Foto: Julia Araújo/Arquivo Pessoal

* Com informações do site G1/AL.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias