História Homenagem

Alfredo de Mello Camello

Eleito Intendente municipal, governou Atalaia de janeiro de 1919 a janeiro de 1921.

10/12/2020 12h31 Atualizada há 3 semanas
766
Por: Phablo Monteiro
Ex-Intendente do município de Atalaia, Alfredo Camello.
Ex-Intendente do município de Atalaia, Alfredo Camello.

Em 1880, nascia na ainda Vila de Atalaia, Alfredo de Mello Camello, filho do Major Manoel Pereira Camello e Josepha de Mello Camello. Era proprietário do engenho Novo Patrocínio, localizado em Atalaia e que herdou de seu pai. Também teve residência em Maceió.

Casa-se no município de Atalaia com Ana Camello da Costa, filha de João Camello da Costa e Maria Josefina da Costa Tenório. É cunhado do Major Moço, um dos precursores da Cavalhada no estado de Alagoas. É tio de Edite Camelo, uma das primeiras mulheres eleitas para o Poder Legislativo Atalaiense.

Desse matrimônio nascem 14 filhos: Manoel (Camelinho), Honor, Mário, Jurandir (Didi), Moacir, José Maria, Hilda, Maria, Luzinete (Netinha), Josefa, Joesia, Janim, Cici e Enide.

Pelo decreto constante no Diário Oficial da União (DOU) de 23 de Novembro de 1898, é nomeado tenente do 10º esquadrão da Guarda Nacional, localizado em Atalaia, chegando a receber o título de major e também coronel, conforme consta em documentos públicos.

Membro do Partido Conservador, disputa a eleição de 11 de fevereiro de 1917, sendo eleito Conselheiro Municipal de Atalaia com 214 votos, para o biênio 1917 a 1919. Eleito Presidente do Conselho Municipal em 1917 e reeleito em 1918, por unanimidade, nas duas oportunidades.

Em 21 de fevereiro de 1917, o secretário dos Negócios do Interior, exonerou o cidadão Alfredo Accácio Rezende, do cargo de fiscal do Ensino Público primário do Distrito Sapucaia, e nomeou Alfredo de Mello Camello para ocupar aquele cargo, segundo publicação do Jornal Diário do Povo, de 22 de fevereiro de 1917.    

Ainda presidindo o Conselho Municipal, Alfredo de Mello Camello se candidata ao cargo de Intendente (prefeito). Por meio de sufrágio, no pleito eleitoral ocorrido no dia 17 de outubro de 1918, recebe 420 votos e é eleito para governar o município de Atalaia no período de 7 de janeiro de 1919 a 7 de janeiro de 1921. O vice-Intendente eleito foi o Major Sabino de Sá Cavalcante.

Tomou posse em sessão solene realizada em 7 de janeiro de 1919, pronunciando o seguinte juramento: “Prometo quanto em mim couber, promover o bem geral deste município, cumprir fiel e lealmente aos deveres do meu cargo”.

Em sua gestão a frente do município de Atalaia, foi o responsável pela celebração de um contrato histórico com a empresa Cinema Club, em 17 de julho de 1920, que possibilitou a chegada da energia elétrica ao município. 

O contrato previa concessão de forma exclusiva para o fornecimento de luz pública, particular e energia elétrica, através de força motora, para qualquer cidadão atalaiense ou empresa, durante um período de 30 anos, com isenção de impostos durante todo esse período.

Faziam parte do diretório da Empresa Cinema Club, o senhor Ernesto Lopes de Vasconcellos, Dr. Domingos Correia da Rocha e Aureliano José da Silva. A assinatura do contrato teve com testemunhas os senhores Dr. João Carlos de Albuquerque e Manoel da Costa Medeiros.

Confira alguns decretos oriundos da Intendência de Alfredo de Mello Camello:

Decreto nº 8 de 4 de Abril de 1919. O Cel. Alfredo de Mello Camello, Intendente desde município, usando das atribuições  que lhe confere a Lei em vigor, considerando incupro fecuas a criação de suínos nesta cidade, atentatória, nociva e prejudicial a saúde pública, considerando que nos centros populares do País já de muito se vai fazendo a criação de suínos em grades reservada, que primam pela limpeza e anseio; Considerando friamente que, ao ver da medida aqui, a criação de suínos é a causa xxxx de xxxx intermitentes que se xxx quase todos os anos, decreta: Artigo 1º Fica extinta a criação de suíno nesta Cidade e perímetros urbano da mesma forma; 2º revogam-se as leis  e disposições em contrário; § Único – o presente Decreto será submetido a aprovação na sua primeira reunião do Conselho Municipal. Atalaia 4 de abril de 1919. Alfredo de Mello Camello, Intendente.

Decreto número dez (10). O Intendente usando das atribuições que lhe confere a lei, decreta: Artigo 1º Toda modificação que for feita, a contar desta data gozará, por espaço de cinco anos, de isenção do imposto de xxxx xxxx e os demais impostos municipais de construção. § Único – Essa isenção para construção será concedida desde que o xxx obedeça os regramentos considerados: a edificação de tijolo, com xxx xxxx, tendo outra a do xxx e a xxx da base xxx xxxx, e nos 5º pelos menos a casa do nível da rua, com postigos ou rótulos ao xxxxx. Artigo Segundo (2º) Fica expressamente proibida a construção de casa de taipa ou xxxx no perímetro da Cidade. § Único O infrator desta disposição será multado em 100/000 (cem mil reis) e obrigado a demolir a obra no estado em  que estiver e no xxx estabelecido pelo Intendente, e, não o fazendo, procedece-á a demolição e restautarse-a judicialmente a ação competente. Artigo 3º - Revogam-se as leis e disposições em contrário. Secretaria da Intendência Municipal de Atalaia 16 de julho de 1920. Alfredo de Mello Camello.

Decreto número 11 – O Intendente deste Município usando da atribuição que lhe confere a Lei, decreta: Artigo 1º Para construção da estrada de rodagem desta Cidade a do Pilar neste Estado, fica aberto o credito necessário. Art. 2º Revogam-se as leis e dispositivos em contrário. Sala da Secretaria da Intendência 16 de julho de 1920. Alfredo de Mello Camello.  

As contas durante seu exercício a frente da Intendência Municipal foram aprovadas por unanimidade: “O Presidente abriu a sessão e expôs o fim desta, que se a tomada de contas, leitura da mensagem do ex-Intendente Cel. Alfredo de Mello Camello, passando a leitura da mensagem e prestação de contas, cujos livros foram entregues a Comissão de “Fazenda e Contas” a qual deu o seguinte e que é do teor seguinte: Parecer – Examinando com toda atenção as contas dos exercícios de 7 de janeiro de 1919 á 7 de janeiro de 1921, somos do parecer que sejam aprovadas, por se acharem regulares. Sala das Sessões da Comissão em 7 de janeiro de 1921. Dr. João Caros de Albuquerque, Daniel Henrique da Silva e Salvador de Sá Cavalcante. Sendo submetida à discussão este parecer foi aprovado pelo Conselho por unanimidade de votos”.

No dia 20 de setembro de 1938, menos de dois meses após o falecimento de sua esposa, faleceu Alfredo de Mello Camello aos 58 anos de idade. Está sepultado no cemitério da Sapucaia.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias